'Não aceitava o fim do relacionamento', diz delegado sobre suspeito de matar cabeleireira em Blumenau

Santa Catarina segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Ex-namorado, de 33 anos, teve prisão preventiva decretada. Mineira de 27 anos foi morta a facadas quando tirava o capacete no estacionamento do trabalho. Day, como era conhecida, era cabeleireira
Reprodução/Redes Sociais
A morte de Daiana dos Santos Silva, de 27 anos, a facadas em Blumenau, no Vale do Itajaí, foi motivada por ciúmes, segundo o delegado responsável pelas investigações. O suspeito, de 33 anos, foi preso em flagrante momentos depois do crime e teve a prisão preventiva decretada.
"A principal tese é que o suspeito não aceitava o fim do relacionamento. [...] Foi indiciado por homicídio qualificado, feminicídio e por recurso que impossibilitou a defesa da vítima", diz o delegado Felipe Orsi, que investiga o caso.
Daiana foi assassinada na quinta-feira (26), a facadas enquanto chegava de moto ao trabalho. Ela estava retirando o capacete quando foi atacada.
"Faltam alguns detalhes, como laudos periciais e a análise de câmeras de segurança, mas a prova da autoria já está bem delineada neste sentido", disse Orsi.
Ainda segundo o delegado, as imagens das câmeras de segurança do local estão sendo analisadas. "Basicamente vão reproduzir o que já tem nas fotos a que tivemos acesso, que mostram a trajetória do suspeito chegando e saindo do local do crime”, disse
SC registra terceiro feminicídio esta semana
Assim como a linha de investigação da polícia, os ciúmes de Neylor teriam sido a razão do rompimento do casal. Mas, segundo pessoas próximas a Daiana informaram ao G1, a vítima nunca relatou qualquer episódio de violência durante o namoro.
Daiana dos Santos da Silva chegou para trabalhar na quinta às 9h e, ao estacionar a moto e tirar o capacete, foi surpreendida pelo ex-namorado, com quem teria rompido o relacionamento há pouco tempo.
Ela levou facadas na região do pescoço e do tórax. A vítima chegou a ser socorrida pelos bombeiros e pelo Samu, mas não resistiu e morreu no local.
Natural de Sete Lagoas (MG), Daiana havia começado a trabalhar no local há menos de um ano. Funcionárias do salão testemunharam o crime.
Amigos fizeram uma vaquinha para arrecadar dinheiro para o transladado do corpo dela até a terra natal, para o sepultamento. Até a atualização mais recente desta notícia, o valor arrecadado tinha sido de R$ 1.320.
Local do crime, na Rua Tocantins, em Blumenau
Brenda Bittencour/ NSC
O autor do homicídio deixou o local sujo de sangue, chegou a fugir em uma motocicleta, mas foi localizado, preso pela PM e encaminhado à Central de Polícia.
Em depoimento à polícia, ele ficou em silêncio. Ele deve ser defendido por um defensor público, que não sido designado até o fim de semana. Ele deve permanecer no Presídio Regional de Blumenau até o julgamento.
A morte dela foi o terceiro feminícidio em cinco dias em Santa Catarina. Só este ano, ao menos 48 mulheres foram vítimas deste crime, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado.
Mulher é assassinada a facadas em estacionamento de salão de beleza em Blumenau
Suspeito de matar ex-companheira a tiros em SC é encontrado morto
Suspeito de matar companheira a facadas é preso em Joinville
Feminicídios em SC: Delegada de SC reforça importância de denunciar agressões: 'Crimes têm fator antecedente'
VÍDEOS: Destaques do G1 SC:

Veja outras notícias do estado no G1 SC